quarta-feira, 5 de setembro de 2012

NENHUMA VIDA FORA DO SISTEMA SOLAR

A terra o oásis único e frágil em um espaço sideral inóspito e sem vida. A vida, ou a biosfera, torna-se uma reserva ainda mais enclausurada e única, quando se sabe que NENHUMA FORMA DE VIDA, MESMO A MAIS PRIMITIVA, JAMAIS FOI DETECTADA FORA DOS LIMITES DO PLANETA TERRA.

Se toda a biosfera terrestre se mantém numa parte ínfima do planeta Terra, este, por sua vez, é um grão de areia. Sem contar o Sol, a Terra responde por apenas 1/500 da massa total do sistema solar. Medida em relação ao universo, a Terra é menor que a menor partícula do átomo comparada a seu núcleo. Somos uma bolinha azul e frágil que vaga pelo infinito.

NO INÍCIO, UM GOLPE DE SORTE

Se o ritmo de expansão que se seguiu ao Big Bang fosse uma fração de segundo mais lento, a terra iria parar próximo ao sol e hoje seria uma pedra tórrida como o Mercúrio. Se ela fosse uma fração de segundo mais rápido, a terra estaria nos confins gelados do sistema solar, sem possibilidade de abrigar vida.

SERÍAMOS PULVERIZADOS PELAS FORÇAS CÓSMICAS...
...caso nossos irmãos maiores do sistema solar Júpiter, Netuno e Urano não atraíssem cometas e asteróides, fazendo-os desviar-se da rota de colisão com a Terra...
... se não fôssemos protegidos pecos dois cinturões de Van Allen, formados por íons aprisionados pelo campo magnético terrestre e que retêm a radiação cósmica que cruza continuamente o espaço.
A VIDA - UMA OCORRÊNCIA IMPROVÁVEL
Os cientistas explicam com detalhes a evolução geológica da terra, mas têm apenas teorias sobre o surgimento das moléculas orgânicas que deram origem à vida.
FONTE: Revista Veja - 31/10/2011

Chegamos aos 7 biliões. Em 1976, éramos 4 biliões. A previsão é chegarmos aos 10 biliões no final do século. Dessa reportagem da revista Veja retiramos algumas citações para reflexão.

1. “ NENHUMA FORMA DE VIDA, MESMO A MAIS PRIMITIVA, JAMAIS FOI DETECTADA FORA DOS LIMITES DO PLANETA TERRA”.
E nem encontraremos. A Bíblia coloca o homem como a coroa da criação, ou seja, o ápice dela, o que de mais perfeito Deus fez, à imagem e semelhança d´Ele mesmo. Como disse o repórter, habitamos num espaço inóspito e sem vida.

2. “ NO INÍCIO, UM GOLPE DE SORTE”
Tudo tão milimetricamente calculado, que se a terra, o sol ou qualquer outro planeta do sistema solar girasse uma fração de segundo mais lento ou mais rápido, a vida na terra seria destruída. Será que é tão difícil dizer que uma inteligência suprema fez todos os cálculos? Só para não admitir Deus? Estatisticamente seria necessário mais do que puramente sorte.
OBS: O sol também gira, a via láctea gira, todo o universo se movimenta sem parar.
Será necessária muita fé para aceitar esta afirmação de Génesis 1:
26 E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
27 E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.
28 E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.

3. “SERÍAMOS PULVERIZADOS PELAS FORÇAS CÓSMICAS”
Se não existissem planetas grandes e sem vida protegendo a terra e atraindo asteróides que nos ameaçam. Se não fossem os cinturões de Van Allen a proteger-nos da radiação cósmica.
Os detalhes para que a vida exista são infinitos. Bastava não ter água, o sol ser mais quente ou mais frio. Cientistas calculam que o sol diminui um metro a cada hora e que há 10.000 anos a temperatura na terra seria de cerca de 100º C, o que limita a vida na terra a menos que 10.000 anos, como está na Bíblia, mas isso não aprendemos na escola.

4. “OS CIENTISTAS EXPLICAM COM DETALHES A EVOLUÇÃO GEOLÓGICA DA TERRA, MAS TÊM APENAS TEORIAS SOBRE O SURGIMENTO DAS MOLÉCULAS ORGÂNICAS QUE DERAM ORIGEM À VIDA”.
Isso porque qualquer criança do primário sabe que só a vida gera a vida. Do inorgânico não se pode criar o orgânico. Não se pode tirar vida da pedra.

Para acreditar em toda essa história é preciso ter fé, e isso os ateus e evolucionistas têm de sobra. Nessa hora, prefiro abrir mão da minha fé e usar a razão, entendendo que se algo existe, e ainda tão perfeito, como o universo e a vida, alguém criou.

Se eu acreditar que um simples relógio de pulso surgiu de uma explosão serei internado como louco, mas se disser que a via láctea, todos os planetas, as estrelas, o sistema solar, as inúmeras formas de vida existentes surgiram de uma explosão chamada Big Bang, serei considerado inteligente?

Outro detalhe: cientistas concordam que a idade de 7.000 anos para o primeiro casal está de acordo com a população de 7 bilhões de habitantes a que chegamos no mês passado. Se o Homo Sapiens surgiu há 150 mil anos, como diz a teoria da evolução, onde estão os outros bilhões de humanos nascidos?

Como diz a Bíblia: “ Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. (Rm 1:19-22).

Que Deus nos abra os olhos do entendimento. Amém.

3 comentários:

Cadu disse...

O início da post é muito bom, afinal, realmente os cientistas afirmam que somos uma caso raro dentro da nossa galáxia, e até mesmo no que foi observado nas galáxias vizinhas. O autor se perde quando diz que cientistas afirmam que a vida na terra existe há 10 mil anos. Na verdade, eles dizem que a vida existe aqui há aproximadamente 200 milhões de anos.
A datação por cabono pode sofrer influência do meio, porém, quando sofre, é de forma que torne o decaimento um pouco mais rápido, diminuindo assim, o real tempo das coisas. Isso só mostra que, com certeza, a vida aqui na terra tem muito mais tempo do que foi datado até hoje.
A confirmação científica, citada no texto, se resume a pseudos cientistas que nunca tiveram absolutamente nenhuma relevância no meio. Homens como o físico David Russel Humpreys, que publicou 14 argumentos absolutamente pífios, citando pesquisas através dos cristais de zircônio. Particularmente, isso me faz questionar até que físico é esse, capaz de falar uma coisa tão absurda sobre essa sua pesquisa. Vai contra absolutamente tudo.
Na verdade, esse ´"pseudo-físico" cristão, é professor do Institute for Creation Research, trabalha no Creation Ministries International e é da diretoria do Creation Research Society. Ou seja, um atêntico defensor do criacionismo. Assim como o físico-químico Dr. Jonathan Sarfarti (Ph.D Fisical Chemistry).
ideia maravilhosa de elucidar as pessoas quanto a possível existência (ou não) de vida fora daqui, porém, absolutamente tosca, colocando religião em uma coisa tão séria.

Luiz Gustavo Pompolo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jefehry Cainelli disse...

Cadu, só tenho uma coisa a lhe dizer: religião, é a coisa mais séria que qualquer ser humano pode considerar em sua vida, pois é apenas ela(Religião= Religação com o criador)que pode nos proporcionar a possibilidade de viver eternamente e de conhecer o inimaginável e desconhecido.